21 Apartamentos para Temporada Enseada, Guarujá

Rua Colômbia, 281 - Enseada, Guarujá - SP

Apartamento para Temporada/Venda com 2 Quartos, 88m²

Quartos Suites W.C. Vagas M2 M2T
2 1 0 1 88 103
Rua Norberto Lopes de Freitas, 177 - Enseada, Guarujá - SP

Apartamento para Temporada com 2 Quartos, 95m²

Quartos Suites W.C. Vagas M2 M2T
2 0 2 1 95 105
Rua Chile, 312 - Enseada, Guarujá - SP

Apartamento para Temporada/Venda com 2 Quartos, 90m²

Quartos Suites W.C. Vagas M2 M2T
2 1 2 1 90 0
Avenida Desembargador Plínio de Carvalho Pinto - Enseada, Guarujá - SP

Apartamento para Temporada/Venda com 1 Quartos, 56m²

Quartos Suites W.C. Vagas M2 M2T
1 0 1 1 56 0
Rua Norberto Lopes de Freitas, 177 - Enseada, Guarujá - SP

Apartamento para Temporada/Venda com 2 Quartos, 95m²

Quartos Suites W.C. Vagas M2 M2T
2 0 2 1 95 105
Avenida do Parque, 273 - Enseada, Guarujá - SP

Apartamento para Temporada/Venda com 3 Quartos, 87m²

Quartos Suites W.C. Vagas M2 M2T
3 0 2 1 87 0

Conheça o bairro Enseada, Guarujá e as oportunidades imobiliárias na região

Enseada está situado na cidade de Guarujá, as ruas na área onde temos mais opções de imóveis para Aluguel temporada, são: Avenida Dom Pedro I, Rua Colômbia, Rua Norberto Lopes de Freitas, Avenida Almirante Tamandaré, Rua Argentina, Rua Major Manoel Fernandes Neto, Avenida do Parque, Rua José Silva Figueiredo, Avenida Desembargador Plínio de Carvalho Pinto, Rua Flávio Humberto Ribizzi, Rua Campos Sales, Rua Benedito Cardoso Adriano Filho, Rua Chile. Os distritos mais próximos onde temos mais propriedades para Aluguel temporada são Praia da Enseada, Jardim Três Marias, Jardim Belmar, Praia Pitangueiras, Astúrias, Enseada Guaruja, Praia da Enseada – Brunella, Jardim Praiano, Praia da Enseada - Restaurantes, Vila Júlia, Centro, Balneário Cidade Atlântica, Jardim Ana Maria, Jardim Virginia.

Veja também outros tipos de imóveis para Temporada em Enseada, Guarujá:

Apartamentos para Temporada Enseada, Guarujá

Imóvel com 2 dormitórios à venda, 88 m² por R$ 270.000,00 - Enseada - Guarujá/SP

Apartamento pertinho da praia, sala ampla 2 ambientes, 2 dormitórios sendo 1 suíte.

Sobre os imóveis:

Amplo apartamento de acordo com 2 dormitórios riqueza amplos e arejados sala com sacada cozinha área de serviço, acomoda bem 8 pessoas, 1 vaga de garagem, pertinho de mercados, farmácias e bancos, 900 metros da praia.

Informações para aluguel de temporada:

De Seg. a Quinta - R$ 500,00 diária

Pacote Sex. a virtude - R$ 1.200,00

Comporta até 6 pessoas.

R$ 70,00 taxa da faxina

Apartamento Amplo para Locação Temporada - Enseada - Até 8 pessoas

Amplo apartamento com 2 dormitórios bem amplos e arejados sala com sacada cozinha área de serviço, acomoda bem 8 pessoas, 1 lugar de garagem, pertinho de mercados, farmácias e bancos, 900 metros da praia.

Apartamento apoiado Localizado, Prédio com Piscina - Locação Temporada - Até 6 Pessoas

Excelente apartamento, 2 dormitórios, ar condicionado, sacada, passatempo completo, piscina climatizada, salão de jogos, serviço de praia, portaria 24 horas.

Próximo ao Acquamundo, 3 Quadras da Praia.

Lindo Apartamento de 1 dormitório a Venda na Praia da Enseada

Apartamento aconchegante reformado, mobiliado em todos os cômodos, com armários planejados na cozinha.

Diária a partir de 250,00

Consultar datas e valores disponíveis

Acomoda até 6 pessoas.

Taxa de faxina obrigatório de R$ 70,00.

Entre em toca mento com um de nossos corretores anunciantes!

Amplo apartamento para aluguel de temporada:

Amplo apartamento em conformidade com 2 dormitórios arejados sendo 1 com sacada, turma com sacada, cozinha, área de serviço, acomoda bem 6 pessoas, 1 vaga de garagem, pertinho de mercados, farmácias e bancos, 900 metros da praia.

Informações de locação de temporada de sexta a domingo - R$250

Até 6 pessoas. Apartamento Grande na região Brune-la Enseada, Próximo a Praia

Lindo apartamento, muito bem conservado, estilo apartamento antigo (Todos os Cômodos Grandes),

Sala 2 Ambientes / 3 Quartos / Área de Serviço / Sacada / Cozinha Grande / Ótima Oportunidade

Localizado na região mais desejada da Enseada, Brunella.

3 quadras da Praia!

Apartamento com 2 dormitórios durante alugar, 65 m² por R$ 200,00/dia - Enseada - Guarujá/SP

Apartamento para locação temporada, na enseada a 2 quadras da praia, com serviço de praia, acomoda 6 pessoas.

valores a partir de 200,00 reais a diária, consultar disponibilidade e valores;

PACOTE REVEILLON 3.200,00 até 6 pessoas

taxa da faxina de 100,00

Apartamento para Temporada/Venda com 1 quartos, 49 m² por R$ 200.000.

10 tendências de decoração 2020 a fim de você tirar agora! 06 Jan 2020

1. parque dentro de casa

Jardim no interior de espaço - Dreamcasa

O “Garden room” é a evolução da tendência “urban jungle”.

A proposta é preferir uma atmosfera da sua casa, que pode ser a varanda, a turma e até o seu quarto e transformá-lo em jardim.

As plantinhas se sobrepondo aos móveis e dominando totalidade o espaço. Você textualmente mergulhada no verde.

Se você ou se lançar na tendência falha não tem muita confiança na companhia de as plantas, clica nesta vida e eis que crescer um quintal de inverno.

2. Neutros terrosos

Tons Terrosos - Dreamcasa

Cores neutras em tons terrosos e quentes, à medida que terracota, açafrão e beges rosados, estão comparado à nossa falha de aproximação de acordo com a terra, a maneira e vão seguir em alta em 2020.

O com mais consideração é e combinam graças a qualquer educação de decoração.

3. desnorteado a caráter do ano 2020 e avante!

azul, açor do ano 2020 - Dreamcasa

A Danton, casa americana que desenvolve sistemas de cores e felicidade tendências de cores no mundo todo, escolheu o Classic Blue de que jeito a bandeira de 2020.

A colorido é uma tonalidade de desnorteado clássico e atemporal e “traz concórdia e tranquilidade, evocando um porto aprisionado aonde se refugiar” conforme a Pantone.

4. Cores esmaecidas

Cores durante as paredes em 2020 - Dreamcasa

As cores esmaecidas são o adverso das cores intensas e brilhantes.

São aquelas cores e chamamos de “sujas”, pálidas ou acinzentadas.

Cores enquanto vegetação e rosa acinzentados vão continuar em aumento em 2020 e foram escolhidas oi cor do ano pelos maiores fabricantes de tinta.

Cada chance extra a medalhão de realce pintada em um destaque intenso é substituída calçar um grupo completo (todas as paredes) pintado em uma bandeira esmaecida.

5. Materiais naturais

2020 - o como adotar na decoração - Dreamcasa

A indagação por conexão graças a classe continuará intransigente e profundo em 2020.

Na decoração, além das plantas entregar integralmente lado, da preferência por uma intrigante de cores copiada da natureza (tons terrosos, verde, azul) outra tendência é o desempenho de materiais naturais.

Tecidos como algodão, lona e linho, fibras naturais na qualidade de bambu, sisal e raptam e madeira, de preferência de demolição, são a pedida.

6. Estampas ousadas

cores ousadas - Dreamcasa

As estampas ousadas estão reclinar toda a parte; pisos, paredes, tapetes, roupas de cama… fotografia: cenário Abril.

Pisos e paredes em ladrilho hidráulico, azulejos geométricos acima coloridos, tapetes, papéis de quadre-la e roupas de catre bagatela básicos, as estampas ousadas estão começar toda a parte.

7. Vintage

Estilo Vintage - Dreamcasa

Criar uma decoração por causa de pessoalidade e exclusividade fica difícil se gente orbe obtenção os móveis nas mesmas lojas e segue as mesmas tendências de decoração.

Para dela estirpe não se calar concomitante com cara de showroom de estabelecimento use peças vintage.

Você ganha uma decoração exclusiva e ainda patrocínio o planeta.

8. turma de música

Cada instante em companhia de a casa se transforma em “hub”, um “concentrador” de atividades.

Nela moramos, trabalhamos, cozinhamos, relaxamos, fazemos yoga, recebemos os amigos e um milhão de outras coisas.

Cada um adapta a decenário de simpatia junto com dele refinamento de estímulo e nesse engodo a turma de música vem ganhando espaço.

Pode encontrar-se um quartinho bico ou um trinado da turma qual recebe os equipamentos de som, a coleção de discos de vinil e material musicais.

9. trinado do café

Cantinho do café - Dreamcasa

Na mesma vive do gabinete de música o chilreio do café continua por causa de tudo.

Nos lembrando da importância de cursar pausas ao duradouro do dia em recarregar as energias.

A mulher concomitante com dele cantinho do café não ora luta junto a ninguém.

10. prócer de lambe-lambe

Lambe-lambe são aqueles cartazes aplicados graças a cola ininterruptamente na parede.

É um modo rápido e desarrumado de memorizar e dá um “mood” industrial e polido para a sua decoração.

MILLENNIALS – OS PRÓXIMOS CLIENTES DO MERCADO IMOBILIÁRIO

Por volta do ano 2026 os Millennials chegam ao mercado de imóveis.

Esteja preparado para os ajudar a comprar sua casa.

O Futuro está ao virar da esquina. Pode encontrá-lo nos cafés, nas esplanadas, nas universidades, nos centros comerciais, de telefone na mão e auscultadores na cabeça.

São conhecidos como Millennials e grande parte deles está agora na casa dos 20 anos. Eles são os próximos clientes da Mediação, mas a maioria não vai comprar casa já.

Talvez lá para 2026!

O contexto económico, a dificuldade de acesso a oportunidades de emprego, o prolongamento da formação académica e prioridades diferentes das anteriores gerações, levaram os Millennials a atrasar em mais de uma década algumas das decisões importantes da vida:

Construir uma família, ter filhos e, claro, comprar casa. Essas decisões acontecem agora entre os 30 e os 35 anos, ao contrário dos 24 a 28 anos das gerações anteriores.

Claro que ter casa própria vai fazer parte do sonho destes jovens, mas como a maioria não está planejando isso para os próximos anos, a decisão vai ser adiada para mais tarde.

No entanto é necessário compreender hoje as necessidades e os desejos dos Millennials para transformá-los em clientes amanhã.

Para saber como atrair esta geração de clientes compradores e vendedores, continue a ler este artigo.

Como alcançar os Millennials?

Nesta geração, a probabilidade de utilizar a Internet para encontrar um imóvel é muito maior do que em qualquer outra.

A maioria dos Millennials acede diariamente à Internet e utiliza um smartphone.

Para alcançar esta geração terá de dominar o universo das aplicações móveis (Apps), terá de ter os imóveis nos grandes portais imobiliários, terá de ter um website moderno e mobile-friendly.

Terá também de ser capaz de construir relações através das redes sociais, de fornecer conteúdos relevantes e que levem os utilizadores a interagir consigo.

Terá também de se habituar a comunicar mais através de e-mail e SMS – não coloque de lado os telefonemas, mas para chegar aos Millennials, precisará de utilizar vários outros canais de comunicação, dispositivos e de desenvolver ainda novas formas de comunicação e linguagem

Como conquistar a sua confiança?

Comece por responder aos seus pedidos de forma rápida e com informação útil.

Os Millennials valorizam a confiança e relações genuínas.

Provavelmente não vão confiar nos seus esforços de marketing por serem constantemente bombardeados, mas vão confiar em si se acharem que a sua informação é boa e de qualidade.

Os Millennials tendem a dar mais valor à honestidade e à confiança no Agente Imobiliário do que à reputação dos seus resultados.

A confiança traduz-se também no facto desta geração se basear nas opiniões de amigos e familiares e, sobretudo, nos comentários online dos seus pares.

Muitos Millennials chegam aos profissionais Imobiliários por referência, por isso, não se esqueça de incentivar os comentários em suas mídias.

Que imóveis procuram?

Influenciados pelas altas taxas de desemprego, pela dificuldade de acesso ao crédito e por um mercado imobiliário que viram desvalorizar, os Millennials têm uma visão diferente da compra de casa e dos investimentos a longo prazo que querem fazer. Quer dizer que já não querem comprar casa?

Não, segundo o relatório ‘Home Buyer and Seller Generational Trends’ da NAR, o desejo de ter casa própria continua a ser a razão Nº1 para as pessoas comprarem casa, não apenas como forma de investimento, mas um lugar para chamar de “seu”, qualquer que seja a geração.

No caso dos Millennials, são 39% aqueles que dizem desejar comprar pelo simples fato de querer possuir a sua casa própria.

No entanto, sabemos que os desejos e motivações dos Millennials são um pouco diferentes das outras gerações.

Sabemos que muitos Millennials querem viver no centro da cidade, querem viver perto do local de trabalho, em bairros que possam percorrer a pé ou que estejam servidos de bons meios de transporte.

Sabemos que avaliam muito bem os custos e o tempo de deslocação e que se for possível preferem viver perto do local onde foram criados ou da casa dos seus pais.

Sabemos que a proximidade de serviços, entretenimento, espaços verdes e áreas para a prática de desporto são também valorizados.

Sabemos que preferem casas menores ou usadas, com preços mais baixos, que possam remodelar para mais tarde ganharem dinheiro com a venda.

Sabemos, no fundo, que não procuram investimentos a longo prazo e que não querem comprar uma casa na qual vão viver toda a sua vida.

O que você não pode esquecer:

Para obter grandes resultados com esta geração, não fique apenas pelas grandes tendências ou pelos estereótipos.

Não presuma que os Millennials querem viver apenas no centro das cidades ou nos bairros Hipster (bairros mais badalados, ou alternativos), muitos deles procuram também zonas periféricas e mais tranquilas.

Não pense que os Millennials apenas querem casas eficientes e que tenham a pegada ecológica, sobretudo se representarem um grande custo mensal.

Não parta do princípio que os Millennials não têm capacidade para comprar, a maioria deles já se informaram da sua capacidade de compra antes de te procurar.

Não pense apenas na compra e venda tradicional, os Millennials podem encaixar-se também noutros tipos de negócio: arrendamento, investimento, leasing e, quem sabe, noutros modelos que possam surgir no futuro.

No final, a compra de casa implica motivações variadas, por isso, nada como sentar-se com estes potenciais clientes para uma boa conversa, conquistando a sua confiança e focando-se naquilo que é verdadeiramente importante para eles.

Este é o perfil dos MILLENNIALS.

Os Millennials são a futura geração de consumidores, um mercado substancial com novas características, necessidades e que exige transformações:

Demografia:

Nascidos entre 1980 e 2000, a grande maioria atingiu recentemente a maioridade e está na casa dos 20 anos.

Educação:

Em comparação com outras gerações, os Millennials têm um alto nível de educação.

3 em cada 10 Millennials terá concluído o ensino superior.

Situação Social:

São conhecidos como a geração Boomerang.

Aqueles que saíram para estudar, tiveram de voltar para casa dos pais e estão a atrasar a constituição de um lar devido à situação económica: dificuldade em encontrar emprego e acesso à habitação.

Descontentes e incrédulos:

Tendem a confiar menos e formam o grupo com maior agitação política e religiosa dos últimos anos.

As dificuldades em alcançar a independência promovem esse espírito.

Tecnologia:

São nativos digitais.

A grande maioria cresceu com a Internet e com o boom das novas tecnologias.

As suas interações quotidianas são realizadas com a intervenção de tela de computadores: pesquisam, fazem transações, descobrem produtos e serviços online e preferem o computador à televisão.

Multicanal:

Utilizam múltiplos canais e dispositivos digitais: Smartphones, Tablets e Computadores. São viciados no Smartphone e a maioria afirma que não sobreviveria um só dia sem o seu smartphone.

Sociais

São utilizadores fervorosos das redes sociais. Mais de 80% possui perfis sociais, que utilizam para comunicar e como parte da sua vida social e quotidiana. Estes novos consumidores são muito ativos e antes de comprar procuram opiniões e Reviews (resenhas e opiniões de quem já comprou.

São muito sensíveis à experiência online, geram e compartem conteúdos.

Críticos e Exigentes

São mais críticos, exigentes, voláteis e capazes de não fazer um negócio devido a uma má experiência.

Não procuram apenas um bom serviço, querem personalização e que as empresas se adaptem às suas necessidades.

Valores

Exigem das empresas novos valores como a Transparência, a Sustentabilidade e o Compromisso Social. Querem sentir-se protagonistas, por isso, valorizam a participação, a colaboração e a partilha.

As empresas que incentivam os Millennials a contribuírem com as suas ideias, farão com que estes se sintam parte da marca.

AUTOR: CRS PORTUGAL

Publicação original: Revista CRS Maio 2016

Saiba tudo sobre os “Millennials” ou geração do milênio:

A geração Y, também chamada geração do milênio, geração da internet, ou milênicos (do inglês: Millennials).

É um conceito em Sociologia que se refere aos nascidos após o início da década de 1980 e até 1995, segundo alguns autores ela pode se estender até os primeiros anos dos anos 2000, sendo sucedida pela geração Z.

Essa geração desenvolveu-se numa época de grandes avanços tecnológicos e prosperidade econômica, e facilidade material, e efetivamente, em ambiente altamente urbanizado.

Imediatamente após a instauração do domínio da virtualidade como sistema de interação social e midiática, e em parte, no nível das relações de trabalho.

Se a geração X foi concebida na transição para o novo mundo tecnológico, a geração Y foi a primeira verdadeiramente nascida neste meio, mesmo que incipiente.

É importante notar que não existe geração Y no campo, se a natureza da renda da família e da cidade estão relacionadas a um histórico de trabalhos braçais e tradicionais, rurais, ou tradicionais manufatureiras.

Há uma diferença significativa entre as modalidades de prosperidade econômica e níveis de interação material mundiais, quando comparadas as duas gerações (X e Y).

Na primeira, a quantidade de elementos lúdicos, de brinquedos, artefatos e eletrodomésticos ou qualquer nível de produto na cadeia social é muito menor que na segunda, e em contrapartida, mais duradouro e predisposto à manutenção ao invés do descarte e atualização (update).

A dinâmica da manutenção e reciclagem econômicas foram dramaticamente alteradas na virada do milênio, encabeçadas por potências como o Japão e Tigres Asiáticos e EUA.

Onde o ciclo econômico de reciclagem e descarte passaram a fazer parte do circuito econômico de produção local, por necessidade ambiental ou retorno financeiro.

Simultaneamente, a natureza da efemeridade dos programas computacionais e a lógica da indústria de softwares induziram também fortemente, o conceito de descarte e atualização.

De forma complementar, o desenvolvimento da indústria automobilística entrou no patamar de configuração dos veículos, também por questões de reciclagem e descarte que alimentariam a cadeia produtiva desde a fonte, em termos de reduzir a espessura das latarias e materiais em função da absorção de impactos em colisões.

Este elemento, de origem investigativa com base em pesquisas de colisão com modelos e bonecos, por si só inseriu em parte a necessidade de redução da resistência mecânica e, portanto, durabilidade material das latarias, fato perceptível no senso comum da população.

Estas diferenças econômicas produziram, com efeito, uma geração familiarizada com a baixa durabilidade e efemeridade dos produtos.

Neste novo ambiente volátil, onde podemos assistir à queda de diversas profissões e a relativização de outras, a lógica do trabalho até então conhecida das profissões e carreiras adquiriu novo significado e grau de comprometimento.

A geração Y foi desta forma, superexposta a novo nível de informação, afastada dos trabalhos braçais e sobrecarregada de "prêmios" e facilidades materiais em troca de pouco ou nenhum esforço físico.

Em parte, este processo ocorreu devido a uma aparente compensação a partir dos pais, originários da geração X, possivelmente tentando compensar a lacuna material pelo qual podem ter passado, se comparadas as prosperidades econômicas da geração X com a da Y.

Ao mesmo tempo, possivelmente tentando viver um nível de materialismo econômico através de seus filhos e netos.

Eles cresceram vivendo em ação, estimulados por atividades, fazendo tarefas múltiplas.

Acostumados a conseguirem o que querem sem esforço ou prazos consideráveis, não se sujeitam às tarefas subalternas de início de carreira e desejam salários ambiciosos desde cedo, em geral com a suposição de que conhecimento e currículo técnico tornam desnecessários outros atributos profissionais.

É comum que os jovens dessa geração troquem de emprego com frequência em busca de oportunidades que ofereçam mais desafios e crescimento profissional, ou em função de uma evasão de dificuldades típicas de muitas carreiras.

A discrepância na percepção do significado sobre o trabalho e carreira é evidente em diversos fóruns na internet, onde se pode observar o confronto de gerações e o discurso divergente, em geral, criticando a postura da geração Y como "sem interesse" e diversos outros adjetivos.

Uma característica básica que define esta geração é a utilização de aparelhos de tecnologia, como telefones celulares de última geração, os chamados smartphones (telefones inteligentes), para muitas outras finalidades além de apenas fazer e receber ligações como é característico das gerações anteriores.

A geração Y, também conhecida por geração do milênio, representava, em 2012, cerca de 20% da população global.

Cresceram num mundo digital e estão, desde sempre, familiarizados com dispositivos móveis e comunicação em tempo real, como tal são um tipo de consumidores exigentes, informados e com peso na tomada de decisões de compra.

São a primeira geração verdadeiramente globalizada, cresceram com a tecnologia e usam-na desde a primeira infância.

A internet é, para eles, uma necessidade essencial e, com base no seu acesso facilitado, desenvolveram uma grande capacidade em estabelecer e manter relações pessoais próximas, ainda que à distância.

A tecnologia e os dispositivos móveis (tablets e smartphones) em particular, criaram condições de comunicação para a geração Y como nenhuma outra geração o tinha feito anteriormente, permitindo partilhar experiências, trocar impressões, comparar, aconselhar, criar e divulgar conteúdos, que são o fundamento das redes sociais.

Em 2016, dados mostram que esses jovens Millennials já estavam investindo mais tempo assistindo vídeos em smartphones do que assistindo TV ao vivo.

A geração do milênio tem a expectativa de ter informação e entretenimento disponíveis em qualquer lugar e em qualquer altura.

Alch (2000) afirma mesmo que eles têm que sentir que controlam o ambiente em que estão inseridos, têm que obter informação de forma fácil e rápida e têm que estar aptos a ter vidas menos estruturadas.

Enquanto grupo crescente, têm se tornado o público-alvo das ofertas de novos serviços e na difusão de novas tecnologias.

Muitas vezes em função da reciclagem e revenda de produtos praticamente idênticos, através do imaginário da necessidade absoluta de atualização de software e/ou hardware, como ícone de condição de inserção social e econômica.

As empresas desses segmentos visam a atender essa nova geração de consumidores, que constitui um público exigente e ávido por inovações.

Aparentemente e às vezes preocupados com o meio ambiente e as causas sociais, têm um ponto de vista diferente das gerações anteriores, que viveram épocas de guerras e desemprego.

Mas se engana quem pensa que na Geração Y tudo são só flores.

Nascidos numa época de pós-utopias e modificação de visões políticas e existenciais, a chamada Geração Y cresceu em meio a um crescente individualismo e extremada competição.

Não são jovens que, em geral, têm a mesma consciência política das gerações da época contra cultural.

E também, como as informações aparecem numa progressão geométrica e circulam a uma velocidade e tempo jamais vistos, o conhecimento tende a ser encarado com superficialidade.

A geração Y desenvolveu-se num contexto macroeconômico pós-guerra fria, onde as dicotomias extremas foram dissolvidas (com simbologia principal a queda do muro de Berlim) e os partidos multiplicaram-se e assimilaram características dos outros, tornando a percepção desta geração, com relação a que posicionamento tomar, mais complexa e sem base que a da geração X.

A dinâmica sócio política e econômica e a efemeridade dos elementos sociais em geral produziram um solo ideológico instável e flexível, de forma que o partidarismo, acompanhado pelo estímulo do liberalismo ao consumo, tornaram-se pouco nítidos a esta geração.

A escritora americana Kathleen Shaputis descreveu os Millennials como "geração boomerang" ou "geração Peter Pan", porque foi percebido neles uma tendência a demorar alguns ritos de passagem para a idade adulta por períodos mais longos do que as gerações anteriores.

Essa referência é feita também para os membros desta geração, que tendem a viver com seus pais por períodos mais longos do que gerações anteriores.

Além disso, Dr. Larry Nelson disse que alguns Millennials atrasam a transição entre a infância e a idade adulta, em resposta a certos erros que seus pais fizeram.

"Em gerações anteriores, você casava e estava começando uma carreira imediatamente.

O que os jovens de hoje observaram é que esta abordagem levou a casais divorciados e a pessoas que se sentem insatisfeitas com sua carreira.

"Basicamente, os Millennials são menos interessados em ter o carro do ano ou estarem casados e com filhos na altura de seus 30 anos.

Em vez disso, preferem, segundo estudo realizado pela Viacom, valorizar mais o trajeto do que a linha de chegada, dando preferência, por exemplo, a poupar dinheiro para garantir a próxima viagem, em vez de comprar um imóvel.

Isto é, para os Millennials o dinheiro tem um valor acima do monetário: é o meio que eles usam para ter ricas experiências culturais e singulares.

Millennials trouxeram um ressurgimento do politicamente correto.

Em 2015, um estudo da Pew Research encontrou que 40% dos Millennials nos Estados Unidos apoiavam restrições do governo a discurso público ofensivo a grupos minoritários.

Suporte para restringir o discurso ofensivo foi significativamente menor entre as gerações mais velhas: com 27% entre os membros da Geração X, 24% dos Baby Boomers, e apenas 12% dos integrantes da Geração Silenciosa apoiando tais restrições.

Pew Research observou tendências relacionadas no Reino Unido, mas não na Alemanha e em Espanha, onde os Millennials estavam menos favoráveis a restrição de discurso ofensivo do que os grupos mais velhos.

Millennials trouxeram mudanças para o ensino superior nos EUA e no Reino Unido chamando a atenção para pequenas agressões e fazendo lobby para implementação de espaço seguro e trigger Warning (avisos de gatilho) no ambiente universitário.

Os críticos de tais mudanças têm levantado preocupações relativas ao seu impacto sobre liberdade de expressão, afirmando essas mudanças podem promover censura, enquanto os proponentes têm estas alterações descritas como para promover a inclusão.

Fonte: CRS Portugal em /Wikipédia

Adaptado por: Michele Carvalho

Dreamcasa Brasil

Você que está a procura de um imóvel aqui, considere temporada apartamentos em Enseada, Guarujá não só como uma moradia, mas também como potencial investimento para o futuro. Sobre investimento, fique atento ao mercado de imóveis e suas centenas de oportunidades. Utilize os filtros de busca do Dreamcasa e encontre o imóvel que deseja na medida certa para você.