Qual a importância de saber o tamanho da área de um apartamento? 21 Mar 2018


Quando decidimos ter o nosso próprio lar, há uma série de fatores que devem ser observados antes de escolher o local perfeito. Região, vizinhança, disponibilidade de transporte e, principalmente, o tamanho do apartamento devem ser considerados.

Neste post, vamos mostrar como verificar o tamanho da área de apartamento antes da mudança. Além disso, você também vai descobrir outros fatores que devem ser analisados antes da escolha do imóvel.
Confira as nossas dicas e deixe que o seu sonho seja melhor do que o esperado!

Por que é importante saber o tamanho da área de um apartamento?

Essa informação é muito necessária antes de adquirir o imóvel. Por meio das medições de todas as áreas do apartamento, você vai saber se os móveis vão caber no espaço e se precisa fazer alguma reforma para otimizar o ambiente.

Além disso, vai se prevenir contra possíveis fraudes, pois há construtoras dizem vender um imóvel de determinada metragem e, na hora H, entregam um menor.

Como calcular o tamanho da área do apartamento?

Veja nossas dicas para saber esse valor com facilidade:

Calcule os metros quadrado e linear

Na hora do planejamento, as construtoras estimam o valor do imóvel somando toda as suas áreas, incluindo as comuns e a portaria. Portanto, apartamentos maiores custarão mais do que os menores.

No momento de fazer as contas, deve-se inicialmente medir os tamanhos de frente e profundidade, pois a partir desses números será mais fácil verificar o metro quadrado (largura versus comprimento) e o linear (medição em linha muito utilizada para aferir um muro ou os alicerces de uma casa). As vagas de garagem também intervêm no cálculo do metro quadrado do imóvel. Portanto, observe se elas são cobertas ou demarcadas.

O primeiro passo para que se tenha sucesso na escolha do seu lar é ter em mãos a planta do imóvel, pois ela informa a largura e o comprimento de cada cômodo. Depois, é só fazer a multiplicação dos valores para descobrir o metro quadrado de cada cômodo (m² = comprimento x largura). No final, somam-se todos os valores para descobrir qual é o tamanho total da propriedade.

  • cozinha ou área de serviço 4,03 x 1,48 = 5,96 m²;
  • sala 3,87 x 2,53 = 9,79 m²;
  • varanda 0,88 x 2,53 = 2,22 m²;
  • banheiro 1 1,18 x 2,53 = 2,98 m²;
  • circulação 0,88 x 2,53 = 2,22 m²;
  • quarto 2,53 x 2,53 = 6,40 m²;
  • banheiro WCB 2 1,18 x 2,53 = 2,98 m²;
  • suíte 3,58 x 2,53 = 9,05 m².

Ao todo, o apartamento tem 41,60 m². Esse cálculo pode ter uma variação, já que não está somada nessa conta a espessura das paredes, porém o valor não difere de forma considerável do tamanho final.

Hoje em dia existem alguns sites que calculam o metro quadrado, facilitando bastante essa fase do processo de avaliação.

Conheça todas as extensões do edifício

Como mencionamos acima, é muito importante compreender a dimensão de todo o conjunto do imóvel, tanto a sua parte comum quanto as de uso privado. Confira do que se trata cada área de um condomínio:

A área do apartamento privativa é aquela de uso somente do proprietário ou locatário, contida especificamente dentro do âmbito do apartamento. A soma do lado interno das espessuras das paredes também conta como medição da área privativa, conforme regulamentação da ABNT.

Em apartamentos, é muito comum que as paredes sejam compartilhadas. Portanto, as espessuras são igualmente divididas para cada vizinho.

As áreas úteis são as de uso exclusivo dos moradores do apartamento e englobam a soma de todos os cômodos, sem contar as paredes. Essa área também é conhecida popularmente como área da vassoura, pois abrange todos os espaços em que é possível varrer.

Já as áreas comuns são aquelas que todos os moradores têm acesso, como portaria, playground, piscina, salão de festas, espaços gourmet e jardins. Lembre-se de que os locais destinados apenas à circulação também estão incluídos, como hall de entrada, elevadores e corredores.

Existem alguns condomínios que nos seus registros utilizam a nomenclatura de “estacionamento”, e não “garagem” ou “vaga de garagem”. Nesse caso, todo o estacionamento pertence à área comum, não tendo vagas demarcadas para cada morador.

E o que ocorre quando o edifício tiver terraços de coberturas ou jardins em alguns apartamentos? Se não estiverem descritos na escritura como privativos, esses espaços serão considerados áreas comuns e poderão ser partilhados entre todos os moradores.

De acordo com o artigo 12 da Lei dos Condomínios Edilícios (Lei 4591/64),  a divisão das despesas das áreas comuns ― manutenção do espaço de lazer, limpeza, pagamento dos funcionários, água, luz e água ― será realizada na fração ideal calculada a partir dos metros quadrados de cada área privativa, salvo em disposição em contrário na convenção que preveja outra forma de rateio.

A área total é a soma de todas as áreas privativas, o quinhão da unidade comum e a garagem ou espaço de garagem, caso existam. No entanto, é importante ressaltar que alguns condomínios possuem imóveis de tamanhos diferenciados. Nesse caso, a cobrança de taxas, como condomínio e IPTU, serão proporcionais ao tamanho do imóvel.

Verifique a área real do apartamento

A área real de um imóvel é motivo de muitas divergências, principalmente entre as classes mais altas, que procuram apartamentos com espaços maiores. Muitas vezes, essas discussões tornam-se tão sérias que são levadas para o Judiciário.

É comum acharmos que imóveis de dois quartos são menores que os de três, sendo que nem sempre isso é verdade. Apartamentos mais antigos costumam ter uma área útil maior em relação aos imóveis atuais. Em compensação, grande parte deles não tem estruturas de lazer e salões de festas.

A área real deve ser relatada na descrição do apartamento e constar em diversos documentos, como o Memorial de Incorporação ― documento público registrado em cartório que abrange tudo aquilo que o condomínio possui. Nesse comprovante, encontram-se também todas as tabelas numéricas padronizadas pelas normas da ABNT.

Além do memorial, outros documentos em que as medições do imóvel são explicitadas são a escritura, o registro de imóvel, os projetos de execução da obra e os folhetos distribuídos para a população.

Na hora de escolher o tamanho da área de apartamento, é muito importante buscar todas as informações necessárias para que o sonho de ter seu próprio lar não se torne um problema. Portanto, coloque nossas dicas em prática e encontre o imóvel ideal para você!

Fonte:Mooving